Pesquisando

Mostrando postagens com marcador don't panic!. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador don't panic!. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

prelúdios de final de ano

Okay, wtdahpowha aconteceu hoje no TICEN?
Tava lá eu de, indo pro Centro, pegar o outro pra ver minha mãe na Palhoça City, tava tranquila, escolhi repertório bom no celular, só um pouquinho agoniada com o cara do meu lado que não parava de mexer no bolso e na mochila dele, whatévis, tinha até aceitado que seria uma semana linda de se armar aquele escudo emocional rústico e aguentar as inverdades que costumam aparecer nessa época do ano. No surprises.

Até o ônibus fazer a curva no Terminal e o meu diafragma querendo atropelar todo mundo aqui dentro e sair pela minha garganta.

terça-feira, 13 de agosto de 2013

eu na Biblio - 1º dia de aula


Que não existiu.
A fessora tá de licença médica, lindo.

E Estatística. Vou ter aulas de Estatística. É tipo uma daquelas coisas que tenho medo de gostar e me tornar übber obsessiva sobre. (E tem números, argh, números! Mas tem gráficos, yayness gráficos!)

Apesar de me sentir um balãozinho murcho com toda expectativa de ontem - e varar a noite até altas horas por não conseguir dormir direito - até que tou tendo uma impressão boa do curso. Pessoal bacanérrimo hoje na hora da matrícula e parece que o povo de Arquiviologia é tudo amigo da garotada, bom saber que há interseção entre os cursos.

Única coisa que vou sentir falta vai ser minhas quartas-feiras à noite de encontro espiritual.
(E tem 2 disciplinas fundamentais justamente no horário, nem posso sequer cogitar matar aula!)

Ps: Fico de mimimi, mas tou adorando essa situação surreal de volta ao meio acadêmico. É como estar realizando um desejo muito tempo engarrafado e não saber lidar direito.

domingo, 11 de agosto de 2013

eu na Biblio - prólogo

Essa sou eu, nas próximas 4 horas daqui em diante (Porque é óbvio que não vou conseguir dormir):


E preciso estar acordada às 7h da manhã amanhã. É meu primeiro dia de aula (É de noite, mas tenho que estar lá cedo para >>), tem que arrumar o schedule, tem que ver onde as salas são, tem que passar em algum lugar pra fazer carteirinha, tem que fazer ficha na biblioteca, tem que estar em casa antes do meio-dia pra almoçar e dar tempo de arrumar tudo e voltar pra lá e ter o primeiro dia de aula no antro vil e maléfico de Cthulhu. Nem comprei caderno ainda! (Who needs fucking caderno?! Vou usar esse que usei lá na UFMG em 2010, não tem nada escrito nele a não ser ideia pra fanfiction.)
(Why my mind play tricks on me right now?! Why fucking why?!)

Estou temerosa, faz tempos que não assisto aulas. Nem sei mais como é ter aulas, quais etiquetas sociais, quais tipos de sinais de bom comportamento social devo seguir, se devo ficar calada e ouvindo ou se devo falar alguma coisa, se haverá receptividade de ambos os lados, se haverá professores (Yep, falta de professores, essa é nova pra mim) pra mediar isso. Fucking awkwardness of awkward.

E ao invés de descansar e calm the fuck down, tou cá, uma pilha de pensamentos, em uma tentativa maluca de planejar o dia de amanhã - e não deveria, isso faz mal pra minha pessoa quanto cianeto em chá, e é claro que NADA vai sair do jeito que espero, tamos falando da Federal aqui. The thing is: tou muito empolgada, mas em um sentido de não saber onde isso vai dar, se vai dar certo, se vai ser bola fora, se vai ser o erro mais estúpido que já fiz na vida (Certamente não, porque NADA ganha de uma certa coisinha que já fiz), se era pra estar na Letras, se era para estar trabalhando, se era para simplesmente ter sumido.

Gah e méh. Odeio quando as encruzilhadas começam a pipocar na minha mente.
Não dormir também não ajuda em nada no processo. Me sinto mais segura quando faço estágio lá no Mundo Onírico, tio Morfeu pode me fazer lavar louça e espanar tapeçaria, mas pelo menos estou em um lugar onde posso manter esse fluxo de pensamentos acertado e em fileira indiana.

O que mais me assusta: sair da conchinha do Gary sem ter lustrado ela antes. Meeeeeoooow!

Ps: I've dreamt about you a lot lately, and you're always happy in my dreams. I really hope you're really happy.

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Metas de vida

Poucos sabem, mas minhas metas nessa vida eram:


  • Estar casada até os 18. (Sempre achei aos 14 anos que o ideal era isso)
  • Passar no vestibular antes dos 18.
  • Sobreviver a Graduação até os 24.
  • Sair da Conchinha do Gary antes dos 25.
  • Passar dos 27 sem nenhum dano do Clube dos 27.
  • Não perder as estribeiras. (Já perdi)
  • Não entrar em pânico até de noite. (Já entrei logo depois de acordar)
E assim segue os dias. One foot in front of the other foot.