Pesquisando

Mostrando postagens com marcador artigos do nerdivinas. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador artigos do nerdivinas. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Carmilla Series - 1 ano!!

Há cerca de 1 ano atrás esse trem mudou minha percepção de fangirl na dura jornada do fandom.


Um clássico do terror gótico nada convencional escrito por um irlandês maluco foi adaptado para o formato de vlog por uma empresa pequena, financiado por uma companhia de produtos higiênicos femininos e divulgado em uma revista teen canadense.

A receita me parecia fora de forma, mas quando me deixei levar por 6 episódios numa taca só, entendi o porquê as novas mídias estão tomando um rumo tão certo no entretenimento imediato que poucos visionários conseguiriam ter os culhões de botarem cara a tapa para produzirem algo do tipo.
(Felicia Day é minha heroína e ninguém me tira isso!)

A escrita é magnífica, o enredo está tão bem encaixado como um grande quebra-cabeça de pura inspiração fangirlística, os recursos são poucos, o tempo também, mas por Odin de saias! O elenco supera mais que as expectativas de um seriado de longa duração e a equipe envolvida por trás das câmeras se diverte muito nos trollando a cada semana.

Já escrevi sobre o seriado aqui no Nerdivinas e vivo falando do sofrimento de ser fangirl dessa preciosidade com os episódios de no máximo 5 minutos todas as terças e quintas. A quantidade de pessoas que tive contato ao entrar na maluquice do fandom do tampão (É, a coisa escala pra zoeira numa velocidade...) foi incrível, as discussões de teorias escalafobéticas no grupo do Facebook, as fanarts e AUs fanfiction da vida, toda essa produção incrível que um grupo de fãs pode produzir para apoiar o show que gosta me entorpeceu.

Devo agradecer ao Tumblr novamente por fazer o favor de dar spoiler em gif set, perdi as primeiras duas semanas do começo de Carmilla, mas creio que tem sido uma das experiências mas bacanas que já tive com a interação entre fãs e produção.

Aquela mesma sensação que tive ao ver Buffy numa tacada só e saber que storytelling é tudo nessa vida, encontrar os pequenos e delicados momentos de escrita, as crueldades reais de um mundo não tão perfeito, a colcha de retalhos sendo costurada a cada episódio até culminar em algo surpreendente: são todos esses elementos que me fizeram babar por Carmilla.

1 ano de existência, mais 1 ano e longa vida!!
(Umas 5 temporadas no mínimo com trocentos especiais, por favooooooor!!)

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

[Nerdivinas] Damas de Ferro e Aço: a beleza das armaduras femininas


Olá nerds lindos de todo universo! Todos estavam embalados na preguicinha das férias, né?

Tá na hora de endurecer um pouco a postura, pois hoje vamos de falar de ARMADURAS!! Mas não só armadura, vamos falar de Damas em Armaduras!!

Peraê? Damas de armadura?!

Sim, sim, sabe as delicadas mocinhas que mal conseguiriam levantar uma espada? Esquece esse estereótipo bobo, nada de sexo frágil aqui. Em muitas ocasiões históricas, diversas mulheres precisaram entrar em batalha, vestir a armadura e sair cavalgando por aí para defenderem seu país, sua família e suas crenças.

Joana D'Arc foi uma das mais conhecidas, tanto na História Mundial, quanto nas mídias como filmes, desenhos e afins. Apesar de passar o tempo todo disfarçada de homem para não ser expulsa do exército francês no século XV, ela é normalmente retratada com uma armadura dorsal completa  nas pinturas católicas.

Joana D'Arc por Jean-Auguste-Dominique Ingres (1854)

E se você curte a ideia das donzelas em full armor, um bela dica é o Real Women in Real Armor no Pinterest, organizado por Ben Rose (escritor de fantasia medieval). Nesse álbum Rose reuniu bons exemplos de mulheres em armaduras de verdade, tanto na televisão quanto em festivais medievais que acontecem por aí. Esse pinboard não é apenas mulheres em armaduras de ferro, mas também em outras vestimentas como corseletes de couro, cota de malha e samurais (Yep, difícil de achar, mas está lá). Ou seja material de pesquisa de primeira pra quem é escritor, artista ou só curioso sobre armaduras.

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Defiance: um novo modo de se assistir seriado

Preparem-se porque a overdose de ficção-científica vai chegar as tampas após esse post. É muito fangirling pra pouca pessoa poder não extrapolar.

Tudo começa com Defiance, um projeto ambicioso da desconhecida Trion Worlds e a SyFy Channel juntar MMO de third-person shooter (blergh!) e seriado tudo ao mesmo tempo. Crossovers everywhere, game influencia série, série faz parte dos eventos do game, insira um gif bem agitado de uma menininha totalmente alucinada após eu completar essa sentença.

Cê num tá entendendo, mermão! Sci-fi é minha 2ª paixão - a 1ª é coisas gregas cheias de chororô - e juntou com um enredo que proporciona crossovers (E fanfictions, milhares delas/deles) e JAIME MURRAY! #prontofalei


TL;DR - tem paciência para narrativas de fangirls histéricas? Quer saber o que acontece em Defiance? E o que tanto me deixa empolgada sem mesmo ter visto o piloto ainda? Clica aí embaixo e seja feliz (Ou não). Quaisquer dúvida, sugestão ou reclamação podem ser direcionadas para minha pessoa ali nos comentários. Se não, deixa baixo.

Map of the Dead - Um Foursquare do Apocalipse Zumbi

[Texto integral originalmente publicado no site Nerdivinas.com no dia 21 de março de 2013]

Apocalipse Zumbi, aquele dia bendito em que alguém vai deixar a porta do laboratório de genética ou de física nuclear aberta  e espalhar uma estranha e terrível doença que fará com que os mortos se levantem de seu descanso e ameaçar a vida dos vivos. Pânico, caos e destruição da Ordem Social virá em poucos dias, até que a Terra onde vivemos seja devastada por uma horda insatisfeita de zumbis carniceiros que são difíceis de se evitar. O possível futuro pós-apocalíptico que anda em alta devido ao sucesso de filmes, livros, quadrinhos e seriados com temática sobre zumbis, está em uma nova instância: Aplicativos para iPhone e um Foursquare personalizado!

O Map of the Dead é uma iniciativa da Doejo.com - uma agência de publicidade californiana - que propõe uma alternativa nos planos de sobrevivência em um mundo infestado pelos mortos-vivos. O mapa mundial é todo feito no MapBox (um OpenSource muito legal parecido com o Google Maps, só que é livre para edição e adaptação. A versão anterior era usada em um filtro em cima do Google Maps, mas demorava para carregar os lugares mais importantes) e integrado ao serviço do Foursquare, assim assinalando os lugares perfeitos para esconderijos, arranjar comida, ter assistência médica ou militar ou traçar planos de fuga caso a situação fique ruim onde você mora - e quando os vizinhos arrombarem sua casa em gemidos horripilantes apenas querendo comer os seus miolos.

mapofthedead2


Museu da Velharia Geek

[Texto integral originalmente publicado no site Nerdivinas.com no dia 21 de março de 2013]

Achando que seu pc/notebook é uma carroça? Então está reclamando de barriga cheia, pois para chegar a essa tecnologia de hoje, a História dos microcomputadores e eletrônicos já passaram por muitas estradas. Algumas inovadoras, outras inventivas e muitas furadas. Você sabia que antes de termos notebook e pcs desktop, os pcs antigos eram ligados na Tv e tinham que ser programados em DOS para poder iniciar algum sistema operacional? Não? Pois então agora você é convidado a dar uma volta no museu da velharia computadorística de Old-Computers.com, e nunca mais resmungar da lerdeza do seu querido computador.

old-computer-1024x768
O site (totalmente em inglês) é um acervo maravilhoso de tudo quanto é tipo de PC/notebook, videogames, games portáteis, arcades, palmtops, calculadoras eletrônicas, sistemas operacionais e jogos retrôs que já foram comercializados no mundo, incluindo os Xing Lings da vida, cópias mais sofisticadas da Guerra Fria e todas as gambiarras que a Apple e Microsoft já jogaram nos consumidores. O site conta com um resumo de cada modelo, as características técnicas, quanto custava na época, que tipo de periféricos eram compatíveis, além de espaço para comentários de pessoas que tiveram a experiência de ter um desses em casa. Um local de nostalgia completa, vamos dizer assim.

Dia da mentira 2013 no Google!

[Texto integral originalmente publicado no site Nerdivinas.com no dia 1º de abril de 2013]

Como já estamos acostumados, o Google gosta de provocar mini infartos em seus usuários ao anunciar coisas sem pé nem cabeça quando o fatídico Dia da Mentira - hoje 1º de abril - chega. Anos anteriores foram povoados de gadgets malucos (como o Earkut, um aparelhinho que poderia ser usado na orelha para captar os fofoqueiros que falam mal de você - e supostamente esquentaria sua orelha quando acontecia de uma fofoca vir com teu nome), anúncios escandalosos e coisas impossíveis acontecendo. A novidade desse ano é bem inusitada...

googlenose5
Então chega bem perto do teu PC/notebook e vamos sentir o aroma delicioso de um monitor de laptop.

Patrono Bowie: para sempre seja louvado

[Texto integral originalmente publicado no site Nerdivinas.com no dia 11 de abril de 2013]

O camaleão da música, o revolucionário do Glam Rock, o alien marciano, o garoto de Berlim, o David Bowie!

O maravilhoso artista de diversas faces e fases está de volta com seu novo álbum The Next Day, mostrando que não perdeu o encanto e a magia dos anos anteriores. Lançado no começo de fevereiro, The Next Day, traz um conjunto de baladas compostas na medida certa que Bowie pode fazer. Os flertes com a música eletrônica continuam, mas não tão intensos quanto seus últimos álbuns de estúdio Heathen (2002) e Reality (2003). Dez anos depois, o puro rock mesclado com o jazz e umas pitadas de modernismo fazem parte de The Next Day, sendo que sua campanha de lançamento foi altamente compartilhada nas Redes Sociais para a escolha da capa (e sub-capas) do CD.

O primeiro single, Where are we now? é uma balada melancólica com um vídeo dirigido por Tony Oursler seguindo um padrão que os fãs do Bowie já estão acostumados, a esquisitice cinematográfica.

 
Já o single lançado há algumas semanas atrás, Stars (Are out tonight), foi dirigido por Floria Sigismondi em formato de filme estrelando a atriz Tilda Swinton (a impecável Feiticeira Branca de Crônicas de Nárnia e Gabriel de Constantine) sobre um casal de meia idade atormentado por fantasmas do passado.

Mamika: a super-vovó!

[Texto integral originalmente publicado no site Nerdivinas.com no dia 17 de abril de 2013]

Frederika, húngara, de 91 anos, é a vovó do fotógrafo Sacha Goldberger, e fez muito sucesso pelas interwebs com ensaios de fotos com temas divertidos e inusitados. A senhorinha teve uma vida difícil em um país arrasado pela 2ª Guerra e pelo regime Comunista na Guerra Fria, sendo obrigada a migrar para a França para ter uma vida nova, mas algumas marcas ficaram para sempre na Mamika (vovó em húngaro). O que o neto percebera de uns tempos para cá é que a simpática velhinha estava apresentando sinais de depressão com o passar do tempo. Um sintoma comum na idade avançada e mais ainda nos tempos modernos, Sacha resolveu dar uma mãozinha para ajudar a avó a sair dessa fase e fez um book de fotos com sua Mamika.

440535-super-mamika
Não só pelas fotos dá para saber o porquê dela ser a verdadeira super-heroína, mas atrás da aparência frágil e os olhos cansados, Frederika ajudou grupos de refugiados, escondendo famílias de judeus durante o breve regime nazista que se instaurou na França em 1940.

Sacha relatou em uma das entrevistas que a primeira reação da avó antes de tirar as fotos foi tímida e relutante, mas logo percebeu que criara um "monstro" ao deixar a velhinha mais à vontade. A performance de Mamika é forte e cômica, fazendo com que os mínimos detalhes na foto sejam explorados e identificados. Algumas fotos tem referências ao nosso Universo Nerd, com a presença de super-heróis já conhecidos, ela lendo um quadrinho do Surfista Prateado ou pedindo carona para Gotham City em cima de um prédio.

O ensaio foi para o portfólio do fotógrafo e subitamente se tornou viral, com reviews de diversos sites especializados, um perfil no Twitter e muitos elogios a senhorinha tão simpática. Com o visual americanizado de super-herói básico, maquiagem de estrela no rosto, um capacete retrô de motoca e a famosa "cueca" por cima da calça collant, Super Mamika fez 2 ensaios de fotos inspirados nessa temática.

Utilidades: e-books em domínio público.

[Texto integral originalmente postado no site Nerdivinas.com no dia 13 de abril de 2013.]

Biblioteca Nacional Brasileira - Rio de JaneiroSobreviver no mundo nerd é uma tarefa de leão. Temos que nos munir de muito conhecimento, referências e cultura quase o tempo todo, estar no F5 constante é nosso default. Mas como fazer isso se o acesso às informações essenciais sobre cultura e tecnologia vem se tornando cada vez mais protegidas? Pagar um preço exorbitante por uma publicação de um livro lançado há mais de 1 século, parece justo?

Calma lá, não vamos falar de pirataria ou burlar o sistema, mas sim aproveitar um recurso legal que está em nossas mãos e que poucos usam: o Domínio Público.


segunda-feira, 1 de abril de 2013

Dia de Loki - 1º de abril!!


Hoje é o dia mais interessante de todo Universo Asgardiano! Se você é mais fangirl do Loki do que o Thor, pode comemorar que o dia é seu! Quer dizer, é dele, mas bem... Nós iremos comemorar de qualquer jeito. Méééééh, se você ler isso é porque sofreu algum tipo de pegadinha vinda do Asgardiano mais trollador de todo Universo. Yep, hoje é Dia da Mentira, mas também conhecido entre os círculos internos como dia do Patrono da Travessura e Trapaça.


Ele me pegou de jeito hoje de manhã, ao me acordar às 6h, após um feriado prolongado, numa segunda-feira e fazer meu ônibus ir ligeiro para a estação me deixando cerca de 1h sem fazer nada pelo Centro de Floripa! Yeeeeeey deu tempo para comprar chá mate com guaraná e bater perna pela pracinha, maaaaas mesmo assim foi uma trollagem boa para o começo da semana.

Como alguns sabem, qualquer ser proveniente do Caos e Renovação me interessa. NimbKáliOzzy OsbourneCthulhuKael'Thas SunstriderLoki são figuras inspiradoras para esse tipo de Entropia Universal. Nada é para sempre, tudo muda, conhecimento é a única Realidade. Simples assim. O Caos gera transtorno e o transtorno move as pessoas, qualquer um. A Insanidade é o estado Primordial do ser humano. Para então, bora homenagear o Deus mais purpurina de todos, aquele que fez besteira ao se transformar em égua para escapar de uma confusão: o incrível Loki da Silva Sauro.

Dia da Mentira é um dia de se desconfiar de tudo e todos, prestar bem atenção onde se está pisando e principalmente - se você for troller o bastante - pregar peças em todo mundo. Mas da onde surgiu essa data? E por que coincide com tantas datas históricas importantes? Bem, é Dia de Loki, né? Dele, vocês podem esperar tudo!

quinta-feira, 14 de março de 2013

RPG parte 1 - Cenários Medievais

[Texto originalmente produzido e publicado para o blog Nerdivinas no dia 10 de março de 2013. Reprodução total do conteúdo com permissão da autora]


Olá, olá! Conforme o post anterior sobre o Roleplaying Game, continuamos essa introdução básica sobre o RPG. As aventuras retratadas nos jogos de RPG podem abranger diversos universos, desde as masmorras escuras de uma cidadela de Reis e heróis à combates de espaçonaves nas estrelas em algum lugar bem bem distante da galáxia. Nesse post trataremos do cenário mais bem sucedido aqui no Brasil - e no mundo - a Fantasia Medieval.


Dungeon & Dragons surgiu na década de 70, acompanhando uma nova febre entre os nerds da época - a literatura fantástica medieval épica - que era propagada por diversos autores nossos conhecidos: J.R.R. Tolkien (que ganhou uma adaptação em RPG não muito bem sucedida), C.S. Lewis, mitologia nórdica e européia, etc. Publicado pela primeira vez em 1974, o D&D tornou-se logo um sucesso lá nas terras do tio Sam devido os entusiastas pela fantasia medieval. Entrar em masmorras, matar monstros, resgatar princesas e pilhar tesouros ocultos é a essência para esse tipo de cenário. A escolha de personagens jogáveis é variada, desde o humano comum guerreiro, elfo da floresta arqueiro, anão com machado e carrancudo, halflings (ou hobbits, mas o querido Professor Tolkien não aceitou que o nome de sua raça favorita fosse exposto em outros livros além dos dele) espertos e muitos mais. Um mundo de mistérios com panteão de deuses comandando o lugar, assim como há organizações de confiança duvidosa como gangues de rua, guildas de ladrões e cultos misteriosos.

Fanfiction - a ficção de fã

[Texto originalmente produzido e publicado para o blog Nerdivinas no dia 02 de março de 2013. Reprodução total do conteúdo com permissão da autora]


Para quem está ligado nos desdobramentos das interwebs sabe muito bem o que é uma ou um fanfiction - ficção de fã. O/a fanfiction é literatura feita de fãs para fãs. Consiste em histórias de longa ou curta duração, postadas exclusivamente na internet para fins de entretenimento. Apesar de usar o enredo de material protegido por terceiros, o/a fanfiction explora o melhor dos fãs: a criatividade em criar e recriar a história já feita.

Sabe quando você termina de assistir um episódio do sua série/filme/etc favorito e não gostou do final? Gostou do final e está empolgado com teorias além do roteiro original? Mais e mais empolgado ainda que gostaria de ver tal personagem do série/filme/etc contracenar ficcionalmente com outro personagem de outro cenário que você curte? Pois então, estamos falando disso!


Roleplaying Game - uma introdução rápida

[Texto originalmente produzido e publicado para o blog Nerdivinas no dia 28 de fevereiro de 2013. Reprodução total do conteúdo com permissão da autora]



Um assunto não muito explorado em blogs nerds é sobre RPG (roleplaying game), não a linguagem de programação, nem a lança-granadas-foguete ou a Reeducação de Postura Global (que também é interessante em ser discutido aqui entre nós nerds com problemas de ergonomia) - ou como alguns gostam de categorizar: RPG de mesa. Como é um assunto muuuuuito extenso e com tantos detalhes, tentarei dar uma resumida no objetivo geral do RPG.

Não se sabe ao certo quando realmente surgiu ou por quem foi inventado, mas o Roleplaying Game faz parte de nossa vivência desde os primórdios da humanidade como o xamã que contava histórias para a tribo, e permanece até hoje em nossa cultura oral. Quando passávamos horas nas brincadeiras de infância como "Polícia e Ladrão", ou brincando de casinha, tudo era baseado na imaginação e criatividade infantil de nossa cabecinhas inocentes. Às vezes criávamos falas para as bonecas, complementávamos o que nossos amiguinhos traziam para a histórias criadas do nada e refazíamos cenas algumas vezes para mantermos a história viva e interativa. Na escola professoras de primário narravam histórias de contos de fadas e por muitas vezes entrávamos tanto nesse mundo fantástico que mal percebíamos que estávamos interagindo diretamente com a história.

rpgdice

Nerd vídeo - Lindsey Stirling

[Texto originalmente produzido e publicado para o blog Nerdivinas no dia 23 de fevereiro de 2013. Reprodução total do conteúdo com permissão da autora]


Mais outro post musical, já que estamos no embalo de músicos nerds e geekies!

Quem ainda não conhece Lindsey Stirling, não sabe o que está perdendo!
Em meados de 2010 uma garota baixinha, de sorriso largo, grandes olhos azuis entrou no palco do reality show America's got Talent e impressionou jurados e espectadores ao fundir música pop e rap com arranjos em seu violino clássico. Partindo dessa premissa, Lindsey começou sua carreira como a violinista hip-hop de performance impressionante.

O estilo de Lindsey chama atenção por ter a capacidade única de tocar violino e dançar balé ao mesmo tempo! Em todos seus vídeos ela mostra as suas habilidades musicais unidas com uma harmonia invejável. Assim como todas as crianças prodígio, a garota começou a tocar violino aos 5 anos de idade e manteve sua educação musical desde então, misturando elementos de dubstep, música clássica, hip-hop, pop e rock em seus arranjos musicais.





Seu canal no YouTube se tornou popular por fazer versões de trilhas sonoras conhecidas, como a dos filmes Senhor dos Anéis e Missão Impossível (colaboração com o grupo The Piano Guys), o seriado Game of Thrones, os games The Legend of Zelda, Skyrim e Assassin's Creed e uma versão rock do tema principal da peça teatral Fantasma da Ópera. No começo do ano foi chamada pela Ubisoft para encenar umas das músicas que podem ser escolhidas pelos jogadores no dancing game Just dance 4. O vlogger Freddiew em seu site Rocket Jump a chamou para participar de um projeto curioso: Legend of Zelda - the Pot Smasher (Vide vídeo abaixo).




Seu 1º álbum - Lindsey Stirling - foi lançado há pouco tempo (setembro de 2012) e contém apenas músicas inéditas. Atualmente está em tour pelos Estados Unidos. Para mais informações sobre ela, visite o canal do YouTube e deixe a playlist tocando!

Como achar trilhas sonoras de seriados

[Texto originalmente produzido e publicado para o blog Nerdivinas no dia 14 de fevereiro de 2013. Reprodução total do conteúdo com permissão da autora]



Todos nós já passamos pelo aperto de acabar de ver um episódio de nosso seriado favorito e ficarmos literalmente malucos atrás de uma música específica que toca em uma certa cena marcante. Amigos nerds, os seus problemas acabaram!

Aí vão algumas dicas de sites especializados em fazer exatamente isso que gastaríamos horas no Google ao digitar no Search "música do episódio tal, temporada tal, na hora em que fulano de tal está em tal lugar conversando debaixo de uma chuva torrencial com beltrano". (É, acreditem, vai encurtar bastante a procura...)

tune
O primeiro site é o TuneFind, um compilador de tudo que praticamente já tocou em seriados, filmes, além de dar dicas de novos artistas e música popular no momento. Como uma Wikipédia musical, o TuneFind vai sendo construído aos poucos pelos próprios usuários, que identificam a trilha sonora dos episódio e alimentam o banco de dados com o nome da música, do artista e também da cena em que a música toca.

Com uma interface bem fácil de navegar, algumas opções do TuneFind são: adicionar e editar a música que toca em certa parte do seriado (Se você souber quem é o artista e o título da música), comprar a música através da Amazon ou do Itunes, votar se a música está correta mesmo na cena em que foi adicionada e quando não há rastro da música escolhida, você pode perguntar a comunidade.
Tudo isso é bem organizadinho, com categorias, temporadas, episódios e por ordem de cena ocorrida. 

Uma bela mão na roda hein?

O bom do site é que há uma lista imensa de seriados que parece crescer mais e mais a cada episódio que passa - belo trocadilho - além de seus usuários poderem cadastrar novos (ou antigos) seriados que estão no ar. Tudo é muito livre e bem fácil de mexer. Já o ruim é que precisa se cadastrar via Facebook para ter acesso a certas informações do episódio que você procura a música. Além de te darem um nickname horrível caso o seu já esteja sendo usado. Há um aplicativo no Facebook que apenas te redireciona ao site.

Outro site ótimo para referências musicais é o HaveDog-Play, um projeto simples de um webdesigner que resolveu pegar alguns seriados fazer a mesma compilação de episódio, música, cena. Seriados como House M.D.LostBonesAlias e Criminal Minds estão por lá, entre outros.

Se esses sites não foram suficientes para ajudar na investigação de novos sons em seus ouvidos, deixem um comentário com recomendações de métodos de descobrimento de trilhas sonoras.

As Doutoras da Morte dos Seriados



[Texto originalmente produzido e publicado para o blog Nerdivinas no dia 13 de fevereiro de 2013. Reprodução total do conteúdo com permissão da autora]

Para quem é ligado em seriados de investigação criminal sabe do papel importante dos médicos legistas no desenrolar das tramas dos episódios. Em muitas das vezes esse profissional forense é retratado como sendo um excêntrico e desajustado do time de investigadores, mais difícil ainda é imaginar que uma mulher poderia gostar de ocupar esse tipo de cargo tão funesto. Ledo engano, caros mortais.

Vemos cada vez mais a presença de mulheres nessa área, tanto na vida real quanto sua representação em seriados de investigação policial. Muitos seriados têm em seu elenco de apoio médicas legistas, cada uma com suas particularidades e demonstrando estarem muito bem adaptadas a essa rotina mórbida no necrotério, desde a revista nos corpos e avaliação de cena de crime, assim como tratando de assuntos delicados como abuso em vítimas vivas. Tudo isso com o belo toque feminino, é claro. Vamos relembrar de algumas personalidades femininas no cargo de "Doutoras da Morte":

Dana Scully de Arquivo X
Dana Scully de Arquivo X