Pesquisando

sábado, 10 de maio de 2014

pegada no cantinho

...
Deixa 3 traumatizados.

Essa é a headline do sábado.

A bendita da telepatia élfica avançada ficou lá em Lothlórien, tenho certeza, porque para compreender certas coisas na vida é quase um esforço comparado a subir as escadarias de Cirith Ungol sem equipamento.


A minha estirpe (virginianos) tem essa mania estranha de não prestar atenção em detalhes que deveriam ser prestados, mas pegar no pé por causa de outros. Natural, cada um com seu defeito maior e saber trabalhar isso melhor. O grande problema que isso acarreta é quando o prestar de atenção em detalhes acaba virando uma obsessão nada saudável (Hey você com problemas familiares de anos e com um TOC latente bem ansioso pra aparecer quando você menos esperar?).


Vivi isso durante 20 anos da minha vida com alguém que não queria muito a minha felicidade plena - mais a dela principalmente - e pela primeira vez que tento seguir uma linha de "Don't worry about a thing" porque realmente é necessário NÃO PRESTAR ATENÇÃO EM TODOS OS MALDITOS DETALHES para não se enlouquecer lentamente, acontece o desastre.

Normal. Já tava previsto na cartilha de signos faz tempos.
Sei que sou imperfeita, sei que irei cometer mais erros do tipo, mas sei bem que não perceberei tão bem quanto os outros. Então pelamordetodososdeusesceltas: avisa antes que o erro descomunal de bola de neve seja promovida para avalanche catastrófica de magnetude alta.

O problema é compreender o que aconteceu de errado - onde errou, como errou, como compilar o erro e fazer algo sobre para melhorar - e não ter muito feedback nesse processo. Eu me sinto perdida na maioria das vezes, isso quando meu cérebro diz: "Não discuta e apenas ouça, alguma resposta virá dali" e mesmo assim nécas, nem tchum.

Tou ferrada.

Paciência deve ser equilibrada nesse processo todo, tanto da pessoa que tenta quebrar meu crânio com as indagações e os argumentos com teor sobre essa minha tontice da porta/tapada emocional. Ficar acuada é uma reação primária (Sempre foi, até mesmo porque era o que a pessoa com quem convivi por 20 anos me fazia querer cavar um buraco debaixo da minha cama e nunca mais sair, caso eu fosse tapada emocional com ela e descobrir magicamente o que ela queria, quando queria e porque queria.), levantar as mãos e dizer: "Jimmy renda-se..."

O mais foda mesmo é o se render e não saber o que raios aconteceu para tal situação acontecer. Não sei se é o meu modo babaca de ser em não dar satisfações para ninguém e deixar tudo aqui trancadinho para não incomodar muito o exterior, não sei se a pessoa está overreacting por esse motivo mesmo ou por outros mais profundos em que não consigo ver todas as camadas. Não sei se é insegurança de ambas as partes, não sei se é imprudência de um lado, não sei se é cobrança de outro, não sei mesmo o que é.

Pode ser dramallama. É a única opção que me vem às vezes e tento cambiar para não provocar uma avalanche de outras discussões emendando o motivo principal. Sinceramente, nem sei porque tou escrevendo esse post agora, porque não vai me dar a brilhante resolução de meus problemas em não prestar atenção nas coisinhas.

Queria mesmo tomar as coisas de forma calma, não apressadas, sem tantos "serás", tou vivendo nisso já faz um tempo nessa minha vida de escriba e chega uma hora que ou tomo uma decisão ou simplesmente deixo o Tempo me fornecer algumas respostas.

Em resumo: não consigo compreender exatamente o que as pessoas esperam de mim, sério.
E o mais irônico para se admitir? Só tenho um blog pra poder desabafar e tentar entender o que raios aconteceu. Sweet.

How awfully loser it can be?